LEITURA DIÁRIA

1.Salmos, 119.25 - A minha alma apega-se ao pó; vivifica-me segundo a tua palavra.

2.Salmos, 119.14 - Regozijo-me no caminho dos teus testemunhos, tanto como em todas as riquezas.

3.Salmos, 119.15 - Em teus preceitos medito, e observo os teus caminhos.

4.Salmos, 119.16 - Deleitar-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra.

5.Salmos, 119.17 - Faze bem ao teu servo, para que eu viva; assim observarei a tua palavra.

6.Salmos, 119.18 - Desvenda os meus olhos, para que eu veja as maravilhas da tua lei.

7.Salmos, 119.19 - Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.

8.Salmos, 119.20 - A minha alma se consome de anelos por tuas ordenanças em todo o tempo.

9.Salmos, 119.21 - Tu repreendeste os soberbos, os malditos, que se desviam dos teus mandamentos.

10.Salmos, 119.22 - Tira de sobre mim o opróbrio e o desprezo, pois tenho guardado os teus testemunhos.

11.Salmos, 119.23 - Príncipes sentaram-se e falavam contra mim, mas o teu servo meditava nos teus estatutos.

12.Salmos, 119.24 - Os teus testemunhos são o meu prazer e os meus conselheiros.

13.Salmos, 119.26 - Meus caminhos te descrevi, e tu me ouviste; ensina-me os teus estatutos.

14.Salmos, 119.27 - Faze-me entender o caminho dos teus preceitos; assim meditarei nas tuas maravilhas.

15.Salmos, 119.28 - A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra.

16.Salmos, 119.29 - Desvia de mim o caminho da falsidade, e ensina-me benignidade a tua lei.

17.Salmos, 119.30 - Escolhi o caminho da fidelidade; diante de mim pus as tuas ordenanças.

18.Salmos, 119.31 - Apego-me aos teus testemunhos, ó Senhor; não seja eu envergonhado.

19.Salmos, 119.32 - Percorrerei o caminho dos teus mandamentos, quando dilatares o meu coração.

20.Salmos, 119.33 - Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos, e eu o guardarei até o fim.

21.Salmos, 119.34 - Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei, e a observe de todo o meu coração.

22.Salmos, 119.35 - Faze-me andar na vereda dos teus mandamentos, porque nela me comprazo.

23.Salmos, 119.36 - Inclina o meu coração para os teus testemunhos, e não para a cobiça.

24.Salmos, 119.37 - Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho.

25.Salmos, 119.38 - Confirma a tua promessa ao teu servo, que se inclina ao teu temor.

26.Salmos, 119.39 - Desvia de mim o opróbrio que temo, pois as tuas ordenanças são boas.

27.Salmos, 119.40 - Eis que tenho anelado os teus preceitos; vivifica-me por tua justiça.

28.Salmos, 119.41 - Venha também sobre mim a tua benignidade, ó Senhor, e a tua salvação, segundo a tua palavra.

29.Salmos, 119.42 - Assim terei o que responder ao que me afronta, pois confio na tua palavra.

30.Salmos, 119.43 - De minha boca não tires totalmente a palavra da verdade, pois tenho esperado nos teus juízos.

31.Salmos, 119.44 - Assim observarei de contínuo a tua lei, para sempre e eternamente;

32.Salmos, 119.45 - e andarei em liberdade, pois tenho buscado os teus preceitos.

33.Salmos, 119.46 - Falarei dos teus testemunhos perante os reis, e não me envergonharei.

34.Salmos, 119.47 - Deleitar-me-ei em teus mandamentos, que eu amo.

35.Salmos, 119.48 - Também levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que amo, e meditarei nos teus estatutos.

36.Salmos, 119.49 - Lembra-te da palavra dada ao teu servo, na qual me fizeste esperar.

37.Salmos, 119.50 - Isto é a minha consolação na minha angústia, que a tua promessa me vivifica.

38.Salmos, 119.51 - Os soberbos zombaram grandemente de mim; contudo não me desviei da tua lei.

39.Salmos, 119.52 - Lembro-me dos teus juízos antigos, ó Senhor, e assim me consolo.

40.Salmos, 119.53 - Grande indignação apoderou-se de mim, por causa dos ímpios que abandonam a tua lei.

41.Salmos, 119.54 - Os teus estatutos têm sido os meus cânticos na casa da minha peregrinação.

42.Salmos, 119.55 - De noite me lembrei do teu nome, ó Senhor, e observei a tua lei.

43.Salmos, 119.56 - Isto me sucedeu, porque tenho guardado os teus preceitos.

44.Salmos, 119.57 - O Senhor é o meu quinhão; prometo observar as tuas palavras.

45.Salmos, 119.58 - De todo o meu coração imploro o teu favor; tem piedade de mim, segundo a tua palavra.

46.Salmos, 119.59 - Quando considero os meus caminhos, volto os meus pés para os teus testemunhos.

47.Salmos, 119.60 - Apresso-me sem detença a observar os teus mandamentos.

48.Salmos, 119.61 - Enleiam-me os laços dos ímpios; mas eu não me esqueço da tua lei.

49.Salmos, 119.62 - Â meia-noite me levanto para dar-te graças, por causa dos teus retos juízos.

50.Salmos, 119.63 - Companheiro sou de todos os que te temem, e dos que guardam os teus preceitos.

51.Salmos, 119.64 - A terra, ó Senhor, está cheia da tua benignidade; ensina-me os teus estatutos.

52.Salmos, 119.65 - Tens usado de bondade para com o teu servo, Senhor, segundo a tua palavra.

53.Salmos, 119.66 - Ensina-me bom juízo e ciência, pois creio nos teus mandamentos.

54.Salmos, 119.67 - Antes de ser afligido, eu me extraviava; mas agora guardo a tua palavra.

55.Salmos, 119.68 - Tu és bom e fazes o bem; ensina-me os teus estatutos.

56.Salmos, 119.69 - Os soberbos forjam mentiras contra mim; mas eu de todo o coração guardo os teus preceitos.

57.Salmos, 119.70 - Torna-se-lhes insensível o coração como a gordura; mas eu me deleito na tua lei.

58.Salmos, 119.71 - Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos.

59.Salmos, 119.72 - Melhor é para mim a lei da tua boca do que milhares de ouro e prata.

60.Salmos, 119.73 - As tuas mãos me fizeram e me formaram; dá-me entendimento para que aprenda os teus mandamentos.

61.Salmos, 119.74 - Os que te temem me verão e se alegrarão, porque tenho esperado na tua palavra.

62.Salmos, 119.75 - Bem sei eu, ó Senhor, que os teus juízos são retos, e que em tua fidelidade me afligiste.

63.Salmos, 119.76 - Sirva, pois, a tua benignidade para me consolar, segundo a palavra que deste ao teu servo.

64.Salmos, 119.77 - Venham sobre mim as tuas ternas misericórdias, para que eu viva, pois a tua lei é o meu deleite.

65.Salmos, 119.78 - Envergonhados sejam os soberbos, por me haverem subvertido sem causa; mas eu meditarei nos teus preceitos.